Chip A7

Pouquíssimas coisas não vazaram em rumores antes da apresentação da Apple sobre os novos iPhones. Uma delas foi o novo processador Apple A7, que equipa o iPhone 5s. Ele é, atualmente, o melhor de qualquer outro celular do mercado.

A inovação que ele traz é sua arquitetura de 64 bits, inédita no mundo mobile. E isso significa muito mais poder de processamento, colocando o iPhone no mesmo nível dos computadores.

Processador A7

Ele é 2x mais rápido que o iPhone 5 e 40x mais que o primeiro iPhone.

Enquanto a concorrência se preocupou em travar uma corrida de processadores com maior números de núcleos, a Apple resolveu investir seus estudos em algo que realmente irá revolucionar o mercado. E todos vão seguir a Maçã: a Samsung acaba de anunciar que quer também fazer um chip de 64 bits, o que será inútil se o seu sistema, o Android, não for compatível. É a concorrência correndo atrás do que a Apple faz. De novo.

O novo processador (que tem como base o ARMv8) traz algo que até então só se via em computadores, o que pode mudar os futuros rumos do mercado móvel. É óbvio que agora todos irão correr para esse caminho (iniciado pela Apple) e em algum tempo já poderemos pensar na união entre o sistema do Mac com o do iPhone e, quem sabe, veremos em alguns anos o mesmo aplicativo rodando nas duas plataformas.

Com menos núcleos, há um menor consumo de energia, o que influencia positivamente na bateria.

Hoje, os aplicativos atuais funcionarão normalmente no iPhone 5s, sem explorar os 64 bits. Os desenvolvedores que quiserem podem criar aplicativos compatíveis com as duas arquiteturas, aproveitando melhor o processador caso ele permita.

Com certeza o chip A7 foi a maior novidade desta apresentação, pois está mostrando ao mercado o caminho que ele deve seguir. E tenha certeza, todos irão querer seguir este caminho.

Na edição de agosto da Revista iThing nós falamos exatamente disso: a diferença entre lançar produtos com reais inovações ou com apenas truques divertidos. Enquanto a concorrência inventa novos truques para dar a impressão aos mais ingênuos de que está inventando coisas, a Apple prefere usar seu tempo para coisas que realmente irão mudar o mercado, investindo em novo processador e novo sistema que aproveite todas as vantagens dele. Só precisamos ter paciência e não querer uma revolução por ano, pois isso é impossível.