iPhone 5 na China

Um artigo desta manha do Wall Street Journal (WSJ) caiu como uma bomba para os investidores da Apple, cujas ações na Bolsa de Valores caíram cerca de 3% só hoje. Nele, a informação de que a empresa estaria reduzindo as encomendas de peças do iPhone 5, devido à “fraca demanda do aparelho“.

Claro que isto não é impossível de acontecer, afinal, o mercado é uma caixinha de surpresas, mas é estranho falar em “demanda fraca” de um aparelho que não se encontra em algumas lojas dos EUA, nem do Brasil.

É normal que, um dia, as vendas do iPhone 5 desacelerem, mas os fatos mostram que esse dia ainda não chegou. Segundo alguns de nossos leitores, semana passada algumas lojas nos EUA ainda estavam entregando senhas para comprar o aparelho. No Brasil então, nem se fala: é difícil achar nas operadoras e nem a Apple Store Online ainda tem para vender.

É por isto que esta manhã, mesmo com a boa credibilidade do WSJ, recebemos com estranheza a notícia. Como pode alguém dizer que o iPhone 5 “está vendendo pouco“, se ele não para nas lojas?

Há duas teorias.

A primeira é a de que todo este alarme é para manipular o preço das ações da Apple. A redução aconteceu mesmo, mas porque acontece todos os anos, após a época de final de ano, que é a que mais vende. Com a baixa natural das vendas (para todos os tipos de produtos, não só para o iPhone), a Apple teria diminuído a produção para não correr o risco de ficar com produto encalhado. Apesar disso ser algo normal que acontece todos os anos, o artigo pode ter dado um tom alarmante com o objetivo de fazer cair os preços das ações da Apple. Coincidentemente (ou não), na semana que vem a empresa apresenta o resultado fiscal do trimestre das festas, quando se espera ótimos números, o que faria as ações voltarem a subir e muita gente ganhar um bom dinheiro.

A segunda hipótese seria a de que certos rumores estariam certos em dizer que a Apple poderá lançar dois modelos de iPhone no mesmo ano, e no segundo trimestre já veríamos um suposto “iPhone 5S” à venda. Isso seria um motivo para a Apple cortar a produção atual.

Mas para esta última hipótese acontecer, seria normal que peças de um novo design já começasse a vazar, coisa que ainda não se viu muito por aí.

Resumindo: esta história toda está parecendo aquelas notícias bombásticas que todos os sites começam a reproduzir, para depois de dois ou três dias, aparecer “outra notícia” desmentindo tudo e dizendo que “não é bem assim”.

O melhor a fazer é esperar mais fatos aparecerem, para tirarmos qualquer conclusão. Por enquanto, tudo não passa de boato para boi dormir.

Leia mais a respeito de uma opinião similar no site da Fortune.