No final da tarde de ontem, a operadora Vivo liberou um comunicado anunciando que iria oferecer o novo iPhone 5 com preços a partir de R$1.449. A jogada de marketing foi em resposta à publicação dos preços da TIM, que chocaram a maioria dos leitores. A notícia, claro, chama a atenção pelo preço bem menor, mas não se iluda: para quem paga plano mensal mais barato ou prefere comprar pelo pré-pago, o valor será bem maior que este.

A Vivo não revelou ainda a sua grade de preços, algo que deverá fazer apenas na véspera do lançamento do dia 14 de dezembro. Mas se nos basearmos em sua prática comercial, ela costuma divulgar os preços do iPhone “à partir” em base no plano mais alto, o Smartphone Ilimitado 3G Plus 400 + ligações locais. Escolhendo esta opção, o cliente tem desconto de R$850 em relação ao preço cheio do aparelho. O valor mensal é de R$276, somente pelo plano.

Se isto se mantiver com o iPhone 5, basta um simples raciocínio matemático para chegar ao preço sem subsídio: 1.449 + 850 = R$2.299 o valor no pré no modelo de 16GB, apenas R$100 mais barato que o da TIM. Mas este valor ainda não foi confirmado e poderá ser mais alto, pois a Vivo procura sempre desestimular a compra do pré-pago com ela.

Ou seja, o preço continuará alto, mesmo com a Vivo. A notícia do “R$1.449” é apenas um truque publicitário para chamar a atenção de quem ficou indignado com os preços da TIM. Oi e Claro não deverão ter preços muito diferentes, apesar desta última dar descontos mais agressivos para quem paga realmente mais na fatura mensal.

Quem usa bastante o telefone e paga plano pós por isso, poderá conseguir por um preço melhorzinho o iPhone 5. Do contrário, deverá pagar sim mais de R$2.000 para conseguir o novo aparelho.