A exemplo do iPad mini, o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) autorizou na última sexta-feira a fábrica da Foxconn em Jundiaí a montar o novo iPhone 5 com o benefício da Lei da Informática, que reduz impostos para tablets e smartphones fabricados no país.

Com o benefício, os custos de produção podem baixar até 25% com a diminuição de tributos como Pis/Cofins e IPI. Mas não quer dizer que a Apple irá repassar este preço ao consumidor, pois ela não é obrigada a isso pelo governo. Provavelmente ela irá querer manter sua margem de lucro na mesma proporção das fábricas chinesas, onde a mão de obra é mais barata que no Brasil. Economicamente falando, só tem sentido ela fabricar o aparelho no país por causa destes incentivos fiscais. Ou seja, a Lei do Bem, no caso da Apple, serve somente para trazer a fábrica até nós, não para baixar os preços ao consumidor.

Os aparelhos “nacionais” devem começar a chegar ao mercado só em 2013, mas o lançamento do iPhone 5 provavelmente acontecerá antes, com dispositivos importados.

Mas afinal, quando será lançado o iPhone 5 no país?
Ninguém sabe. Novembro seria o mês mais provável de lançamento do produto que foi anunciado em setembro, mas temos apenas mais uma sexta-feira (dia 30) e ainda nada de notícias sobre o aparelho. Algumas fontes afirmavam que seria no dia 23, mas nada aconteceu.

Dezembro está chegando e a lógica é que o iPhone 5 seja lançado antes do natal, para aproveitar a época comercial mais agitada do ano. Mas aí fica a pergunta: e o iPad mini?

Só o tempo poderá nos dar a resposta…

Dica do Valter Xavier, via Veja