Em sua biografia, Steve Jobs revelou que descobriu uma maneira de transformar a televisão que conhecemos hoje em algo melhor e mais interativo. Isso é coisa para o futuro, mas enquanto a Apple trabalha nisso, temos hoje a Apple TV, um pequeno acessório para os aparelhos de TV atuais para permitir que eles se conectem na internet e tragam, de forma prática e simples, conteúdo de entretenimento para nossa sala de estar.

Mas como ela funciona? Quais as reais vantagens de tê-la? Vale a pena comprá-la? É isso que tentaremos abordar neste artigo.

Caixinha mágica

A Apple TV nada mais é que uma pequena caixinha quadrada que mede menos de 10cm de largura e que cabe na palma da mão, transformando a sua TV no centro de entretenimento da casa. Com ela, você pode alugar filmes na iTunes Store, apresentar fotos e escutar músicas presentes no seu computador, iPhone, iPod touch, iPad ou de outros serviços como Youtube, Vimeo e Netflix. Se você tem um iPad 2 ou iPhone 4S, pode também jogar e usar aplicativos na televisão sem o uso de nenhum fio, aproveitando o espelhamento total da tela. Enfim, um acessório que integra a sua TV ao seu mundo digital.

Não é para qualquer TV

É importante salientar, desde o início, que ela não é para qualquer TV. Para começar, o único cabo compatível é o HDMI, o que significa que se sua televisão não for “moderna”, não terá como conectá-la. A experiência de usá-la em uma TV de 32 polegadas ou mais também é bem melhor, apesar de não ser algo indispensável.

Central de entretenimento

A Apple TV faz a conexão entre sua TV e seus gadgets, facilitando muito mais o acesso do seu conteúdo digital para toda a família. É ideal para mostrar fotos para amigos, assistir filmes ou até jogar em grupo.

Ela roda o sistema iOS, o mesmo do iPad, iPhone e iPod touch. Porém, mesmo usando o iOS, não é possível rodar aplicativos da App Store nela e a interface visual é completamente diferente. Talvez no futuro isso mude.

O bom de ter o mesmo sistema é que ela herda também a acessibilidade do iOS, tão elogiada por usuários com necessidades especiais.

A seguir, os principais usos cotidianos dela:

♦ Acessar o conteúdo multimídia do computador na TV

Para visualizar o conteúdo do seu computador na TV, sem o uso de nenhum fio, é o programa iTunes quem faz a conexão entre o PC e a Apple TV. A parte ruim disso é que só o que é compatível com o programa da Apple é que poderá ser enviado para a TV, como vídeos e filmes em formato QuickTime. Se você tem algum vídeo baixado na internet ou convertido em outro formato que não abra no iTunes, você terá que fazer a conversão primeiro. Há como burlar isso através do jailbreak da Apple TV, mas neste artigo nos limitaremos apenas às funções do aparelho “como ele sai da caixa“.

É muito prático poder ouvir as músicas de sua biblioteca musical na TV da sala, mesmo com o computador lá no quarto, tudo isso sem fios.

Além de filmes e músicas, você também pode mostrar sua biblioteca de fotos na TV, sem precisar ficar gravando em DVDs ou pendrives. Basta acessar o menu com as fotos que você quer e… pronto. Ele também mostra as imagens do iCloud presentes no Compartilhamento de Fotos, aquelas que você tira no iPhone ou iPad e já vai para a nuvem.

♦ Acessar o conteúdo multimídia do iPad, iPhone e iPod touch na TV

Para usuários de dispositivos iOS, a Apple TV é bem prática, pois permite escutar músicas ou ver fotos e vídeos presentes no iPhone ou iPad direto na TV. E isso com todas as gerações que rodem o iOS 4 ou posterior, com o AirPlay.

Além disso, quem tem o iPad 2 e o iPhone 4S ainda pode fazer o espelhamento na TV, ou seja, visualiza tudo o que aparece no gadget, diferentemente do AirPlay que só permite visualizar vídeos, fotos e músicas e não os outros aplicativos.

♦ iTunes Match

Se você assinou o serviço iTunes Match, que deixa na nuvem toda a sua biblioteca musical, saiba que poderá acessá-la na TV, sem nem precisar de computador. A Apple TV se conecta diretamente ao serviço, através da internet.

♦ Netflix

Outro grande ponto forte da Apple TV é o serviço Netflix, que disponibiliza centenas de filmes completos, dublados em português ou já com legendas. É praticamente um canal de televisão em que você escolhe o filme quer assistir, a hora que desejar. O único problema é que o acervo é do tipo “Sessão da Tarde”, com títulos mais antigos. Mas isso também é um ponto a favor para quem gosta de rever antigos sucessos, como De Volta para o Futuro, Uma Linda Mulher e Curtindo a Vida Adoidado.

O Netflix é um serviço pago (R$14,99 por mês), mas o primeiro mês é grátis para quem quiser testar.

♦ iTunes Store

Para quem quiser filmes mais atuais, a melhor alternativa é a iTunes Store, que desde este mês já conta com conteúdo direcionado ao público nacional. E é muito fácil alugar bons filmes e assistí-los, sem precisar sair de casa. E a qualidade de imagem é excelente, em Full HD (1080p), o que exige também uma boa conexão de internet  (mínimo de 2 mega). Testamos em uma conexão de 1 mega, e mesmo sendo ainda possível assistir a filmes alugados, eles demoram muito mais para serem transferidos, causando alguns leves travamentos durante o filme.

Na iTunes Store há conteúdo bem interessante, como o documentário sobre Ayrton Senna, ou filmes como Tropa de Elite 2 e Assalto ao Banco Central. E há filmes em promoção toda a semana, pelo preço de $0,99 o aluguel.

♦ Youtube e Vimeo

Você acompanha algum canal do Youtube pelo computador? Isso pode ficar ainda mais agradável pela TV de casa, sentado no sofá. Canais como Mistery Guitar Man, NerdOfficeImprovável ou até mesmo o do Blogdoiphone poderão ser acessados facilmente na TV, a hora que você quiser.

♦ Rádio pela internet

Você também tem a opção de selecionar entre centenas de rádios pela internet. Não são as rádios nacionais na qual você provavelmente está acostumado (e nem é possível adicionar novas rádios), mas já serve para deixar como som ambiente na casa. Elas são divididas em categorias de acordo com o estilo musical e algumas são realmente boas. Vale a pena dar uma conferida.

Custo e disponibilidade

A Apple TV pode ser comprada na Apple Online Store brasileira, por R$399 ou em 12x de R$33,25. Mas se você tiver como importar ou pedir a algum amigo ou parente em viagem para trazer dos Estados Unidos ou Europa, lá está mais barato e funciona perfeitamente no Brasil. O único problema é a tomada americana, que não é compatível com o padrão brasileiro, mas isso pode ser facilmente resolvido com um adaptador.

É preciso já ter um cabo HDMI ou comprá-lo separadamente, porque não vem na caixa original.

Comprar ou não comprar?

Bem, as características já foram apresentadas, agora cabe a cada um decidir se compra ou não. É um ótimo aparelho e sem dúvida dará vida extra à sua TV, transformando-a em uma central interativa de entretenimento. Mas, convenhamos, não é algo indispensável: ela traz vantagens legais, mas é um luxo de conforto que talvez nem todos tenham condições de se dar.

Na hora de comprar, é preciso estudar bem o próprio orçamento para decidir se vale a pena se dar este presente ou esperar. Mas, dos nossos leitores que já possuem um, a maioria está bem contente com ela. A diversão é garantida. :)

Conteúdo original © Blog do iPhone