Se você é um dos que deseja muito o iPad 2 mas não quer esperar ele chegar ao Brasil (sabe-se lá quando), provavelmente terá que comprá-lo de alguém que traga dos Estados Unidos. Mas o iPad comprado no exterior pode ser usado no Brasil?


Imagem: Marcelo Lara

Entre nossos leitores, esta dúvida foi a mais frequente da semana passada, porque este ano há um fator diferente que anda confundindo muitos: a existência de um modelo GSM e um CDMA para o iPad.

O iPad 3G nunca teve bloqueio de operadora (com exceção do Japão) por um simples motivo: a Apple sabe que muitos o usam em viagens e querem a facilidade de usá-lo com o chip (cartão micro-SIM) que melhor lhe convier. Com o iPhone é diferente, pois para entrar em um mercado novo em 2007 a empresa precisou fazer acordos comerciais com as operadoras, cujo modelo permanece até hoje.

A única razão para justificar um iPad 3G bloqueado seria ele ser vendido mais barato pela operadora, o que não acontece nos EUA por enquanto.

O único problema que o comprador brasileiro deve se preocupar é com o tipo da rede. A Apple não é muito clara na sua página, mas pelo que deu para entender, haverá dois modelos de aparelho: um para a rede GSM (da AT&T, mesma usada no Brasil e na Europa) e outra para a CDMA (Verizon). Para que o iPad 3G funcione normalmente com operadoras brasileiras, o comprador deve escolher o modelo configurado para a AT&T.

Para quem for dar uma passadinha nos EUA no dia da estreia (11 de março), as vendas do iPad 2 começam em todo país às 17h. Pelo fuso horário, quem preferir ir para Nova York poderá colocar as mãos antes daquele que estiver na Califórnia, por exemplo. Há quatro Apple Stores na cidade e a mais cheia delas será a da 5ª Avenida. Por isso, se quiser esperar menos na fila, melhor tentar as outras lojas. E é claro, nos mandar todas as informações para que possamos fazer uma grande cobertura na sexta. ;)

Pelo que parece, as lojas da Best Buy só venderão o modelo preto. Quem quiser a versão branca, terá que enfrentar fila na Apple Store.

Para quem já possui o iPhone 4 e é cliente de uma das operadoras que liberaram o tethering (Claro, Vivo ou TIM), a rigor nem precisará comprar um modelo 3G do iPad, pois poderá contar com o Ponto de Acesso Pessoal do iOS 4.3, que permitirá gerar uma rede Wi-Fi e conectar, assim, o iPad onde estiver.