A partir de hoje, com o início das vendas pela Oi, é possível fazer um apanhado geral sobre os preços que as operadoras brasileiras estão praticando neste final de ano na venda do iPhone.

Para isso, coletamos os valores anunciados nos respectivos sites oficiais. No Brasil, diferentemente do resto do mundo, o preço anunciado nem sempre é aquele final, pois o consumidor pode negociar um desconto relativo aos créditos de fidelidade que possui. Por isso, antes de decidir a compra, consulte sua operadora.

Para título de estudo, analisaremos o preço do modelo 3GS de 16GB, no plano mais barato em São Paulo. Se consultarmos os sites da Claro, VivoTIM e Oi, podemos construir a seguinte tabela:

Preços entre operadoras

O preço da Oi, mesmo com o desconto dos créditos que ela dá na fatura, consegue ser quase R$500 mais caro que o da TIM, que pela norma, cobra R$72,00 para desbloquear o aparelho (há exceções). As outras duas desbloqueiam gratuitamente a pedido do cliente. Em compensação, o plano da TIM é o mais caro.

E se você quiser comprar o aparelho sem plano nenhum? Estudos da Anatel estimam que mais de 80% da população brasileira usa cartão pré-pago no celular, então vamos ver qual iPhone é mais barato nesta modalidade:

iPhone no Pré-pago
iPhone no pré-pago

Com a Oi, não é possível comprar um iPhone sem um plano mensal aliado a um pacote de dados, ou seja, nada de pré-pago. Neste caso, as três operadoras restantes não apresentam muita diferença, apesar da TIM ter uma ligeira vantagem.

Novamente, é bom esclarecer que estes preços são de referência e o ideal é negociar com cada operadora para tentar conseguir bons descontos, principalmente nesta época do ano.

O triste de constatar é que, pelo menos por enquanto, a chegada de uma nova operadora ao mercado brasileiro do iPhone não mudou muito o cenário de preços. Quem sabe para o lançamento do iPhone 4G?